Exames

Faz parte do diagnóstico as seguintes avaliações e exames:

Avaliação física

Em um primeiro momento, o urologista pode querer avaliar o pênis em busca de algum sinal que pode indicar uma causa para a disfunção erétil.

A partir dessa avaliação, é possível identificar problemas como doença de Peyronie, hipogonadismo ou hiperprolactinemia, entre outros.

Índice Internacional de Função Erétil (IIFE)

O IIFE é um questionário muito usado por urologistas para investigar a função erétil do paciente.

As questões são voltadas a frequência e qualidade das ereções, sendo que, quanto melhores as respostas, maior a pontuação final.

Leia: Viagra Natural Funciona

No total, é possível fazer 25 pontos e homens abaixo de 21 pontos são considerados impotentes.

As questões que compõem o questionário são as seguintes:

  1. Como você classifica sua confiança em manter uma ereção?
  2. Quando você tem ereções com estímulo sexual, com que frequência essas ereções alcançam a rigidez necessária para a penetração?
  3. Durante a relação sexual, com que frequência você consegue manter a ereção após a penetração?
  4. Durante a relação sexual, qual o nível de dificuldade para manter a ereção até o final?
  5. Quando você tem relações sexuais, com que frequência elas são satisfatórias para você?

Ecodoppler peniano

Em alguns casos, o médico pode solicitar um exame chamado ecodoppler peniano, especialmente desenvolvido para identificar as causas da impotência sexual.

O exame é feito com libid gel por meio de uma injeção intra-cavernosa de uma substância que provoca uma ereção rapidamente.

A partir de então, pode-se avaliar a resposta erétil ao fármaco, o fluxo das artérias penianas, a velocidade desse fluxo, o índice de resistência, entre outros aspectos relacionados ao mecanismo de ereção.

Essa medição é feita por meio de um aparelho ultrassom que utiliza ondas sonoras para criar imagens dos tecidos e fluidos internos do corpo.

O processo inteiro dura cerca de 30 minutos.

Avaliação psicológica

Quando se suspeita que o problema é psicogênico, o paciente pode ser submetido a uma avaliação psicológica.

Junto com um psiquiatra e psicólogo, ele será capaz de identificar se há algum transtorno mental ou situações em sua vida que podem atrapalhar a ereção.

Outros exames

A fim de diagnosticar a causa do problema, o médico pode pedir exames de sangue e urina para determinar se há problemas como colesterol alto, níveis altos de glicose na corrente sanguínea, níveis baixos de testosterona, entre outros.

Disfunção erétil tem cura?

Sim. Felizmente, a disfunção erétil tem cura. Atualmente, existem muitos tratamentos para as diversas causas da impotência e, embora algumas condições subjacentes não possam ser curadas, muitas podem ser tratadas e controladas, restaurando a possibilidade de ereção do paciente.

Tratamentos

O tratamento depende muito das causas subjacentes da doença. No entanto, existem alguns métodos específicos para o problema. São eles:

Mudanças no estilo de vida

Homens que fumam, bebem e usam drogas devem parar com esses hábitos para conseguir restaurar o fluxo sanguíneo no pênis.

Além disso, um estudo publicado no British Journal of Sports Medicine defende que a prática de exercícios físicos melhora a disfunção erétil.

No entanto, estes só devem ser realizados com liberação médica.

Psicoterapia e psiquiatria

Se o problema é psicogênico, o tratamento com um psicólogo é uma das melhores alternativas.

O psicoterapeuta é o especialista em saúde mental capaz de identificar e tratar os distúrbios e transtornos mentais que podem levar a uma impotência sexual.

O paciente pode, também, consultar-se com um psiquiatra, que trata os transtornos da mente com medicamentos.

Vale lembrar que, nesses casos, tratar-se apenas com um sem consultar o outro pode não ser tão eficaz quanto os dois tratamentos juntos.

Medicamentos orais

Existem alguns medicamentos que ajudam o mecanismo erétil a funcionar melhor.

Geralmente, estes são os inibidores da fosfodiesterase 5, que agem na pressão arterial, os famosos estimulante sexual liberando passagem para que o sangue vá para o pênis.

Além disso, esses medicamentos amplificam o sinal do óxido nítrico, uma substância natural que causa o relaxamento dos músculos penianos e promovem a dilatação das artérias locais.

Ou seja, esses medicamentos não são afrodisíacos e precisam da estimulação sexual para funcionar.

Sugestões de medicamentos naturais:

Xtragel

Libid gel

Xtrasize

Max power

Quando esta é feita, os fármacos ajudam a manter a ereção.